Conheça o novo álbum da banda N’zambi.

 Conheça o novo álbum da banda N’zambi.
Compartilhe

A N’Zambi, uma das atuais bandas de reggae de Pernambuco e do Brasil, citadas por vários sites e revistas eletrônicas como a Revista Reggae Brasil, Revista Sebrae, o portal Surforeggae, SomJah, entre outros, lançou o álbum Palavras de Amor. O terceiro trabalho da banda que conta com a produção de Buguinha Dub e pré-produção de Jadson Vale (Bactéria) e Deco Trombone. O Grupo possui 2 álbuns já gravados: os Cd’s Kaya, Mas Se Oriente! (2008) e Pra Verdade Estremecer (2014). A Proposta da banda é levar aos fãs de todo o Brasil e admiradores da música reggae, essa miscigenação e efervescência da música produzida em Pernambuco atualmente.
E além disso, Como referência audiovisual a banda apresentou o álbum completo Palavras de Amor (2021), tem apresentação no Showlivre (2015), possui 4 clipes oficiais: Quizombêra da Várzea (2010), Dale Lôko (2015), Pra Verdade
Estremecer (2014) – considerado o melhor videoclipe pela ACINPE, e Asè Salamaleiko (2016). Gravou também vídeos do Frevo Reggado (2018): Oh Bela, Frevo e Ciranda e Frevo Mulher, projeto em que a banda interpretou sucessos do frevo na linguagem do reggae. E os dois mais recentes lyric vídeos (2020): Amo Nagô e Derruba o Bozo.

Capa/Palavras de Amor

SOBRE A BANDA

A banda surgiu em 2003, no Recife, às margens do Rio Capibaribe, especificamente no bairro da Várzea, ambiente fértil para a cultura popular e resistência social. Formada por Diego ILarráz (baixo e voz), George de Souza (vocal e guitarra), Gustavo Souto (guitarra e voz), Mauro Delê (percussão e voz), Paulo Ricardo (bateria, efeitos e voz), Contando ainda, com o apoio dos músicos André Santos (Deco Trombone), Daniel Ferraz (Trompete), Jadson Vale (Bactéria) nos teclados e Gabriela Martinez na voz. A banda é conhecida por fazer um reggae com identidade ao beber dos diversos gêneros
musicais de matriz africana, com referências no ska, dub, rap, ragga, blues, frevo, cumbia e jazz, como forma de conquistar outros públicos além do reggae. N’zambi significa “Deus” em kimbundu, dialeto dos povos Bantus de Congo-Angola. A ideia do nome é beber da ancestralidade africana, resignificando uma palavra forte, mas que a partir da diáspora se manifesta em forma de expressão e reflete enquanto opinião, ou seja “aquele que diz e faz”. As letras da N’Zambi, trazem mensagens ligadas à temática de combate ao racismo, à justiça social e à celebração da vida.

DISCOGRAFIA

PALAVRAS DE AMOR ( 2021 ) é com certeza o álbum mais romântico da carreira da banda, e sem fugir de sua essência libertária traz essa relação que a sociedade está precisando no momento que é tentar buscar mais o amor, falar mais do amor e suas varias dimensões, descortinando outros tons e trazendo o sentimento universal como
protagonista, mostrando-o como força motriz para as lutas pessoais e coletivas. E, claro, além do romantismo, o novo álbum também aborda posicionamentos políticos, como o exemplo da faixa “Derruba o Bozo”, como uma evidente e ativa crítica ao Presidente da República Jair Bolsonaro.
O album foi produzido, gravado, mixado e masterizado no Studio Mundo Novo em Olinda/PE por Buguinha Dub, tem 10 faixas autorais e conta com as participações vocais de Luiz de Assis (Vibrações) e Sergio Nunes (Adão Negro) na faixa “Conflitos de Interesse”, Nabby Clifford na faixa “Amo Nagô”, do rapper Diomedes Chinaski em “Se
Sai”, Samuel Negão em “Derruba o Bozo” e Gabriela Martinez na faixa “Você e Eu. Além também, da participação de Jadson Vale (Bactéria) nos teclados em todas as faixas, de Deco Trombone, Daniel Ferraz (Trompete) e Parrô Melo (Sax) em 9 faixas do álbum, de Nino Silva e Pablo Ferraz nas percussões de “Amo Nago” e do Sound System
Vietcong Promotion na música “Derruba o Bozo”.

PRA VERDADE ESTREMECER ( 2014 ) conta com a produção musical de um grande ícone do dub brasileiro, Buguinha Dub, e apresenta um som ligado à pressão dos graves na música reggae, que numa pista de dança estremece o corpo, assim como a letra que estremece a mente. O álbum conta com 13 músicas, entre elas 12 inéditas e uma regravação sob a voz da cantora pernambucana Isaar França. Também participam do disco Samuel Negão e Maria Clara Ferreira. PRA VERDADE ESTREMECER! questiona o que a sociedade hoje traz como verdades absolutas, ao mesmo tempo em que valores culturais fortes de influência afro-indígenas são deixados de lado. Apesar de ser um álbum com muita crítica social, ele traz principalmente o groove e o peso da nossa ancestralidade.

KAYA, MAS SE ORIENTE ( 2008 ) foi o responsável em popularizar o trabalho da banda, lançando hits e tornando a banda uma das mais conhecidas do cenário reggae. Este álbum, que contou com a produção André Sampaio (Ex-guitarrista e fundador da Ponto de Equilibrio), também foi considerado o melhor CD de reggae de 2010 pela
crítica especializada da Associação de Compositores e Intérpretes de PE – ACINPE. O disco contou com 12 composições próprias que conseguem falar do cotidiano e ao mesmo tempo, tem um discurso inteirado no que acontece pelo mundo afora, utilizando a música como instrumento de celebração da vida, conscientização
política e terapia para a alma. Participaram deste CD: Thiago Caetano (tecladista da Ponto de Equilíbrio), o cabo-verdiano Tchida (Alcides Lopes), João Zarai e a cantora Carla D’Anunciação. Músicas como: Kaya, Mas se Oriente!, Canto ao Alto, Dub, Suingue e Alma, Quizombêra da Várzea, entre outras são grande conhecidas de domínio
público.

O primeiro cd demo de estúdio da banda, intitulado N’ZAMBI, foi gravado em 2005 num processo de experimentação do reggae, lapidando arranjos, misturando influências, ao ponto da N’zambi consolidar uma identidade própria em suas músicas e apresentações. Tornando-se um grupo de destaque na cena com letras forte
e engajadas, produzindo um som envolvente e rasgado, peculiar de uma banda que
traz consigo a identidade pernambucana.
O álbum foi produzido pela própria N’zambi e contou com 8 composições autorais
com letras que falam da necessidade de se construir uma outra realidade, propagando
ideias novas sob a voz da justiça e da liberdade sem perder a essência do
reggae. Este trabalho foi responsável pela primeira temporada da banda fora do
estado, levando o grupo para Florianópolis/SC como banda residente por 1 mês no
projeto Rajas Reggae, no espaço De Raiz na praia da Joaquina.

SHOWS REALIZADOS

Durante sua trajetória a N’Zambi já se apresentou em palcos da região metropolitana, agreste e sertão de Pernambuco, Rio de Janeiro-RJ, Niterói/RJ, São Paulo-SP, Florianópolis-SC, Nova Hamburgo-RS, Brasília-DF, Fernando de Noronha-PE, FortalezaCE, Maceió-AL, Aracaju-SE, João Pessoa-PB e Natal-AL. Tendo a oportunidade de estar
ao lado de grandes nomes da música internacional e brasileira, como as bandas Tribo de Jah, Natiruts, Planta e Raíz, Ras Bernardo, Vibrações, Mato Seco, Edson Gomes e Ponto de Equilíbrio, além de The Wailers, U-Roy, Midnite, Dezarie, Alpha Blondy e outros nomes do reggae mundial.


https://www.youtube.com/watch?v=AbmJSEVOo0Q&t=4s

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores